Assembleia aprova as contas de 2016 e delibera mobilizações para o mês de abril

Ao final da tarde desta quarta-feira (5 de abril), a categoria dos professores municipais esteve reunida em assembleia organizada pelo Sinprosm. Os docentes reuniram-se no salão da Catedral Diocesana para debater as seguintes pautas: a prestação de contas referente ao ano de 2016, o ato público da categoria (agendado para a próxima quarta-feira, 12 de abril) a greve geral de todos os trabalhadores (marcada para o dia 28 deste mês) e a reunião (agendada nesta semana) com o prefeito Jorge Pozzobom nesta sexta-feira, 7 de abril.

A assembleia iniciou com a apresentação do material produzido pelo sindicato que circulará nas escolas antes das mobilizações da categoria para o dia 12 de abril e para a greve geral do dia 28 do mesmo mês. Logo após, a professora Ieda de Moraes Strunkis apresentou um relatório com a prestação de contas do sindicato, informando os valores discriminados à categoria. O sindicato também disponibilizou esse conteúdo no site e os coordenadores relembraram que o acesso aos valores pela categoria é aberto à consulta. O ano de 2016 fechou com um saldo de R$ 149.538,00 e as despesas e investimentos foram apresentados aos presentes na assembleia com a discriminação de setor, valor e período. A professora Ieda também comunicou à assembleia que o sindicato adquiriu um novo meio de transporte para suas atividades (carro SPIN LT 2017). A coordenadora apontou para o cuidado com a contribuição da categoria e a administração correta das finanças do sindicato. Sem nenhum questionamento quanto às finanças, as contas foram aprovadas por unanimidade.

Em um segundo momento, a assembleia debateu a mobilização para o dia 12 de abril e a reunião sinalizada pela administração municipal com a categoria dos professores municipais. O sindicato está desde o dia 3 de fevereiro deste ano sem ser recebido pela prefeitura para uma conversa sobre o piso salarial, o reposicionamento das perdas inflacionárias e a questão do plano de saúde dos servidores municipais. Na manhã desta sexta-feira, às 8h30, o sindicato terá uma nova reunião com a prefeitura para discutir essas questões. Em suas manifestações, as professoras e professores que participaram da assembleia apontaram para a importância de mobilizar a categoria por meio de diálogos nas escolas, distribuição de material e campanhas de mídia.

Foram encaminhados e aprovados pela assembleia os atos no dia 12 e 28 de abril. No dia 12, também serão feitas as reduções de períodos nas escolas. Já o dia 28 abriga uma greve geral que ocorrerá em todo o país, organizada pelas centrais sindicais e movimentos dos trabalhadores, repudiando as reformas trabalhista e previdenciária encaminhadas pelo governo de Michel Temer

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *