Coordenação Sindical visita a EMEF Pão dos Pobres
Na última quarta (25), a coordenação sindical se reuniu com os professores da EMEF Pão dos Pobres para conversar sobre as pautas da categoria e sobre formas de lutar por elas.
 
No início do encontro, a coordenadora Ieda Strunks fez uma fala chamando a atenção para o fato de que nem tudo pode ser colocado na conta do momento histórico de crise, visto que a precariedade da educação no município não vem de hoje. Com isso, ela chama a atenção para a importância da intensificação da luta neste momento, para que a pauta da educação seja vista como prioridade pelos governos.
 
A professora Margareth Pugin, representante da Secretaria dos Aposentados do Sinprosm, alertou aos colegas da ativa que “Passamos nossa vida profissional toda pensando na escola, pensando nos alunos, mas nos esquecemos de pensar em nossa própria carreira. Temos que nos manter sempre mobilizados, cada um fazendo sua parte, nunca esquecendo o que queremos para nosso futuro.”
 
A assessoria jurídica do sindicato também esteve presente na reunião, para esclarecer as dúvidas dos docentes sobre sua vida funcional. O Dr. Vitor Guerini conversou com os professores sobre as ações individuais pelo pagamento do Piso, sobre a ação do Sindicato que corre na justiça, pedindo um plano de saúde com valor compatível com o vencimento dos professores e também sobre a falta de professores para cobrir as horas de planejamento.
 
Sobre esse último ponto, que preocupa não só os professores da Pão dos Pobres, mas também de várias escolas da rede, o professor Luís Moraes comentou que “Dentro das nossas escolas, acaba se criando uma rede de amizades, de forma que sempre que é necessário, acabamos quebrando o galho um dos outros. A questão é que a SMEd parece se aproveitar disso, pois sabe que a escola não vai parar, e não nos oferece as condições mínimas de trabalho.”
 
O Dr Vitor também falou sobre a importância de que os estatísticos e pontos da escola sejam preenchidos de acordo com a realidade, mostrando quantas horas cada professor passou em frente aos alunos. Além disso, os professores podem pedir individualmente o cumprimento das horas de planejamento através de requerimento para a SMEd, e logo após procurarem a assessoria jurídica do sindicato, portando uma cópia do documento protocolado, para serem dados os próximos passos. Para conseguir um modelo de requerimento, basta entrar em contato com o Sinprosm através do telefone (55) 3223 0168.
 
A conversa, que durou aproximadamente uma hora e meia, também tratou de assuntos como a precarização do sistema público de educação, a importância da organização dos professores e da participação nos espaços sindicais. Os professores concordaram que a judicialização da luta não pode ser o único caminho adotado, e que é necessário que todos participem das assembleias, atos e paralisações decididas pela categoria, para que seja exercida uma real pressão sobre o poder público municipal.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *