O Sinprosm repudia o parcelamento de salários e apoia as manifestações dos servidores do estado

Somos o sindicato dos professores da rede pública de Santa Maria, contratados e pagos pela Prefeitura Municipal. A solidariedade entre a classe trabalhadora, entretanto, nunca deve ser esquecida ou colocada em segundo plano. Repudiamos, deste modo, a opção política do governador José Ivo Sartori de parcelar os salários de milhares de trabalhadores gaúchos. Solidarizamo-nos, sobretudo, com as famílias dos quase 350 mil servidores estaduais que sofrem as consequências de um governo que repassa aos trabalhadores o ônus de uma crise cuja origem não passa por um funcionalismo inchado.

O Rio Grande do Sul tem, de acordo com a Secretaria da Fazenda, uma dívida de mais de 47 bilhões de reais – ou seja, mais do que o dobro da arrecadação anual do estado. Esse débito, porém, não é recente; vem crescendo desde a Ditadura Militar mesmo com as políticas de “austeridade” adotadas por praticamente todos os governos dos últimos vinte anos. A cada ano, a despeito dos bilhões de reais pagos somente para quitar os juros e rolar a dívida, a bola de neve aumenta. Parcelar o salário dos trabalhadores, porém, é uma medida sob nosso ponto de vista injustificável e que demonstra qual é a prioridade do governo Sartori.

Na quinta-feira retrasada (23), a professora Magda Alvarez, da coordenação sindical, representou o Sinprosm em uma reunião da Coordenação Unificada de Servidores Públicos da Região Central do RS, entidade que engloba sindicatos de diversas categorias do funcionalismo público no estado. A agenda da Coordenação é a luta contra os ataques de Sartori aos direitos trabalhistas do funcionalismo público estadual, como a precarização do serviço do IPE-Saúde e a aprovação da Lei de Diretrizes Orçamentárias – LDO no mês passado, que, entre outras coisas, propõe o congelamento salarial dos servidores até 2017.

Nesta quarta-feira (5), haverá paralisação e ato público em Santa Maria, às 14h na Saldanha Marinho. O Sinprosm estará lá, novamente, para prestar solidariedade aos nossos colegas do estado. Convidamos a todas e todos os professores da rede municipal para participarem conosco dessa luta!

Foto: Cpers Sindicato

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *