Secretaria de Educação promete início de ano com quadro completo e diálogo com Sindicato
Aconteceu na manhã desta quinta-feira (12) a primeira reunião da coordenação do Sinprosm com a nova gestão à frente da Secretaria de Município da Educação.
 
Participaram da reunião a secretária nomeada, Drª. Lúcia Madruga – que assumirá o cargo logo após desvincular-se da Universidade Federal de Santa Maria, onde atualmente trabalha –, a secretária interina, Maria Goretti Rocha Farias, a vereadora Lucy Tia da Moto, os membros da coordenação do Sinprosm Jane May de Oliveira Leal, Magda Dias, Paulo Merten e Pedro Adamar e os membros da Secretaria dos Aposentados do Sindicato Clery Quinhones e Margareth Pugin.
 
A nova gestão da SMEd disse que a prioridade no momento é garantir um início de ano letivo com o quadro docente completo nas escolas. “Há um concurso em andamento, porém não há tempo hábil para que ele seja realizado antes do início do ano letivo, então utilizaremos o recurso da contratação emergencial”, anunciou Lúcia Madruga. Além disso, segundo a futura Secretária, já foi solicitada a nomeação dos professores das áreas que possuem banco de reserva do último concurso realizado.
 
Outro ponto elencado pela secretária nomeada como fundamental neste início de gestão é a solução para a falta de vagas na educação infantil. Segundo a nova gestão da Secretaria, a solução será buscada através de novos convênios.
 
Durante a reunião, a coordenação apresentou para a secretária nomeada e a secretária interina as principais pautas da categoria, tais como a volta das reuniões pedagógicas semanais, a garantia do horário de planejamento para todos os professores da rede, a gratificação para professores do 3º ano, a elaboração democrática do calendário escolar, uma melhor distribuição da merenda entre as escolas, a rediscussão da matriz curricular, entre outras.
 
Lúcia Madruga informou que o cronograma de trabalho da nova gestão da SMEd começa pela garantia de um início de ano letivo tranquilo em toda a rede, pela solução de problemas mais urgentes das escolas e por um diagnóstico completo da rede. Na tentativa de colaborar, a coordenação do Sindicato fornecerá à Secretaria os estudos realizados pelo projeto MPEduc, do Ministério Público Federal, que fez uma análise completa das redes de educação municipais, estaduais e federais em 2015. No estudo, que envolveu um questionário respondido pelos gestores e visitas surpresas a escolas escolhidas por amostragem, ficam evidentes vários dos problemas enfrentados pela rede municipal de educação, desde questões estruturais, de pessoal, até questões pedagógicas.
 
Entre as propostas apresentadas pelo Sindicato está a de realização de reuniões bimestrais entre a entidade classista e a Secretaria. A futura Secretária garantiu uma abertura de diálogo permanente com o Sinprosm. “Sabemos que o desafio é muito grande, e não há como melhorar a educação sem diálogo”, disse a Dra. Lúcia Madruga. Desta forma, foi marcada uma nova reunião para a segunda quinzena de março, para que seja feita uma avaliação do início do ano letivo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *