Sinprosm apoia greve do magistério estadual

Greves se justificam quando suas motivações são justas. Nossos colegas professores estaduais partem novamente em um movimento grevista após mais um ataque violento aos seus direitos. E quando se fala em DIREITOS, no plural, não é efeito de retórica: trata-se, literalmente, de um pacote de ataques.

O pacote do Governo Eduardo Leite propõe jogar por terra grande parte do que restou da carreira do magistério estadual. Uma categoria que vem sendo assaltada há quase quatro anos por atrasos salariais e parcelamentos, que há mais de cinco anos tem visto seus proventos congelados esfarelarem-se frente à inflação, poderá perder também os principais elementos que davam ainda um mínimo de atratividade à carreira.

Enquanto isso, nada é feito em relação a discrepâncias salariais (e de tratamento) gigantescas dentro da própria estrutura do Estado. O que significa para a sociedade gaúcha matar a Educação à míngua? No que resultará a fuga cada vez mais acelerada de bons professores para outras áreas? A quem interessa esfacelar a Escola Pública?

Da mesma forma, a afinidade entre o governo estadual e o de Santa Maria deixa a categoria dos professores municipais em vigilância permanente. Fica o alerta: não toquem no nosso Plano de Carreira.

Os professores municipais de Santa Maria se solidarizam com a luta dos professores estaduais. A defesa do ensino público gratuito e de qualidade é uma luta coletiva e dela não abrimos mão.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *